domingo, 2 de outubro de 2011

DIÁRIO DE UMA BAD GIRL (3ª TEMPORADA) - 1

Domingo, 04 de Outubro de 2011

Querido Diário Macabro:
Finalmente voltei pra você!
Tanta coisa me aconteceu...
Primeiro, tenho que fazer um resumo sobre o tempo em que fui “prisioneira” da Santa Inquisição.
Sabe, naquele dia em que te deixei nas mãos de Selena (vi que ela escreveu aqui) fui até a Vila e me entreguei a eles, sob a condição de que soltassem Ross.
Eles concordaram, mas eu estava apavorada, óbvio: achei que iam me queimar numa fogueira, ou sei lá, porque eles são loucos.
Mas não. Pelo contrário.
Eles acreditavam que eu era... Uma princesa.
Eu, Stacy Ricce, a Noiva do Demônio, uma princesa... Viagem total.
Não demorou muito para que Ross e toda a Gang da Lua aparecessem para tentar me resgatar.
Quase morri quando Ross entrou pela janela do quarto em que eu ficava. Ele, no início, quase não me reconheceu com aquele vestido chique de seda cheio de rendas e outros “trololós”.
 Mas ele logo me deu um beijo quente e desesperado e me puxou na direção da janela para fugirmos.
Eu queria mais do que tudo ir com ele, mas não era tão fácil assim.
Mano... Aquele lugar era horroroso e eu nunca me senti tão sozinha, tão infeliz, mas aquelas pessoas estranhas acreditavam que eu era a reencarnação da Princesa Lelystra, uma mulher enviada por Deus e que os guiaria para uma nova era.
Eu sei, é tudo piração de gente bem pancada.
Mas o que eu podia fazer quando me traziam mulheres ou crianças acorrentadas acusadas de bruxaria, ou um humilde pai de família que eles chamavam de lobisomem, e me pediam para dizer se eram inocentes ou mereciam a fogueira?
Eu simplesmente improvisava, fingia meditação, ou receber auxílio divino antes de afirmar que aquelas pessoas deveriam ser deixadas em paz.
Por isso não pude ir com Ross, por mais que ele implorasse e por mais que eu quisesse.
Como ir embora, assim, e deixar pessoas inocentes morrendo? Não posso me dar ao luxo de ser tão egoísta.
Mesmo assim, era terrível viver lá.
Tinha também a questão da minha sede de sangue.
Ter que jogar as refeições pela janela do quarto sem que ninguém visse não era difícil, mas conseguir ficar sozinha na floresta para caçar pequenos animais em segredo...
Tive que inventar muitas desculpas.
Afinal, seria o MEU fim se descobrissem que sou uma vampira... O que logo aconteceu.
Eu estava conseguindo levar a minha “vida de princesa” de maneira razoável, apesar da saudade de casa e da minha vida normal, quando o Padre Eulálio, simplesmente o padre mais grosseiro e cruel da Vila Santa, entrou no meu quarto numa noite.
- Pois não, padre? – Pergunto, com um mau pressentimento repentino.
Ele fechou a porta atrás dele.
- Princesa Lelystra... – Sussurrou ele, com a expressão sombria. – A bela Lelystra, quem desconfiaria? Eu sei que a senhorita pertence às trevas.
- O que está dizendo?
Ele deu um sorriso macabro.
- Uma jovem bebendo sangue na floresta... Uma vampira. Que barbaridade, alteza.
Prendi a respiração, mas logo relaxei. O que aquele velho podia me fazer? Qual é! Exatamente: eu sou uma vampira!
- Você não pode provar. – Digo, cruzando os braços e dando um meio sorriso.
O sorriso dele aumentou.
- Não? E se eu lhe trouxer uma corrente de alho para usar ao redor do pescoço? Ou alegar que é um risco que vossa alteza continue com seus passeios pela floresta sozinha? Não poderá fugir por muito tempo, princesinha... Os seus súditos vão estranhar.
Suspiro.
- Ok... O que você quer?
O padre se aproxima e eu recuo.
- O que acha de um casamento, princesa?
- O que?!
- Ora, alteza... Todos os nossos súditos irão aceitar de bom grado essa união sagrada...
Fiquei tão fula com aquela proposta ordinária, que não respondi.
Então senti o cheiro que eu mais gostava naquele mundo, ouvi os batimentos cardíacos cujo ritmo eu já conhecia, e, finalmente, vi Ross Christie, meu namorado, saltar para dentro do quarto pela janela.
- Escute bem – ralhou ele, fazendo o padre levar um baita susto e se voltar bruscamente. – Ela é mais do que uma princesa. Mas se alguém um dia tiver o prazer de se casar com ela... Eu faço questão de ser esse homem!
Aproveitei a distração do padre e pulei em sua garganta, sugando o sangue com vontade até a sua morte. O poder me inundou, como sempre acontecia quando eu bebia sangue humano.
Mesmo sabendo o quanto Ross desaprovava aquela atitude, eu agia com um plano maior em mente.
Quando terminei, usei o resto do sangue do padre para deixar uma mensagem na parede:

Súditos da Vila Santa,
Volto hoje para junto de Deus, pois não precisam mais de mim: não há nenhuma ameaça, e estão encerrados os sacrifícios. O último sacrifício foi o do padre Eulálio, que aqui jaz.
Retornarei quando necessário,
Princesa Lelystra.

Quando me voltei para Ross, ele estava encostado no batente da janela, de braços cruzados e com a sobrancelha erguida.
- Que loucura é essa?
Dou de ombros.
- Tento falar a língua deles. São pessoas de mentalidade medieval, sabe? Não sei se vão acreditar nessa história, mas...
Dou de ombros novamente e vou na direção de Ross para beijá-lo, mas ele me repele.
- Ah... Stacy, amor... Ainda tem sangue de gente na sua boca.
Limpo os lábios nas costas da mão direita, super sem graça.
- Sério? Bom, posso te beijar depois, então...
Ele me dá um beijo na testa e me abraça apertado.
- Vamos para casa.
Pulamos a janela, que não era muito alta.
Dessa vez Ross estava sozinho, mas John havia emprestado a moto reluzente dele, o que era uma incrível demonstração de confiança.
Fomos, então, para a casa da Gang das Feras naquela madrugada e passamos a noite lá, em sacos de dormir perto da fogueira.

***
Selena quase me matou sufocada com abraços e beijocas na bochecha na manhã seguinte.
Me devolveu você, diário, com lágrimas nos olhos e eu quase chorei também, o que seria péssimo para a minha reputação, claro.
É isso. Estou de volta.
Minha vida não era mais minha, não fazia mais sentido sem eles...
Estou pronta para retomar minha rotina louca de vampira, com meu namorado rebelde e minha amiga-loba sem noção.
É, eu sei, isso é muito trash.

CONTINUA

2 comentários:

  1. Amei!Estava super ansiosa para ler a 3 temporada!

    ResponderExcluir
  2. fiquei 1 semana sem " net" e estava louca para poder visitar o blog de novo, e amei quando entrei hoje e vi que já tinha a terceira temporada, estava muito ansiosa por ela
    bjinhos

    ResponderExcluir