domingo, 4 de março de 2012

INFERNAL - 1

PARTE 1 - Arrogância

A primeira vez que a vi, sabia que tinha que ser ela.
Só podia ser.
Meus sentidos demoníacos se aguçaram, enquanto eu a observava de longe.
Era a alma mais desesperada que eu já tinha conseguido perceber, o que me causou uma onda de prazer.
Mesmo não sendo um demônio completo, eu percebia nitidamente a dor, o ódio que aquela garota rica e aparentemente superficial emanava.
A acompanhei com o olhar até que a trança de cabelos roxos desapareceu no meio dos outros alunos.
Bati a porta do meu armário e me virei para Derek, que lutava para fechar a porta do dele, cheio de sprays para pichação e mercadorias ilegais, tudo misturado com os livros que ele nunca lembrava de levar para a aula.
- Hei, cara – começo. – Quem é a aluna nova?
Ele deu mais um murro no armário.
- A gostosa dos cabelos roxos?
- E tem alguma outra, otário? – Perguntei, rindo do esforço dele para fechar o armário cheio de tralha.
Quando o armário de Derek cedeu, e ele finalmente conseguiu fechar a tranca, me encarou.
- Eu esqueci o nome dela. Só sei que é uma riquinha fresca. E se veste como uma virgem. De qualquer forma, tá pra mim.
Eu ri outra vez.
Derek era popular o suficiente para ficar com várias garotas, mas ele não fazia o tipo das patricinhas. Não com as bandanas de caveira que usava em cima do cabelo loiro e oleoso e seu famoso comércio clandestino de chaveiros e camisetas de rock, que ele vendia nos intervalos das aulas.
- Derek, Derek... É melhor começar a se contentar com as góticas malucas que perseguem você. – Zombei, enquanto começávamos a caminhar pelo corredor movimentado.
Ele sempre fazia de tudo para evitar o seu fã clube, as garotas de cabelo lambido, maquiagem tenebrosa e coleções de piercings que compravam as camisetas dele.
- Fica na tua, seu grande mané. – Respondeu ele. – Você acha mesmo que é o tal só porque fez duas minas brigarem por você?
Bocejei.
- As pessoas nunca se cansam desse assunto?
Começar um lance e romper com as duas garotas mais populares e cobiçadas da escola em uma única semana não era grande coisa pra mim, mas eu acabei virando uma espécie de deus aos olhos dos outros caras.
Mas, na realidade, eu só estava fazendo o meu trabalho.
Treinando para ser um bom demônio.
Fiz duas melhores amigas virarem rivais sanguinárias em uma semana. O ensino médio delas será cheio de vinganças e disputas. Um verdadeiro inferno, que eu comecei.
E eu estava me achando o tal, pensando em como condenar a alma daquela pobre garota rica daqui a seis meses, no meu ritual de iniciação, quando os meus instintos de perigo se aguçaram, e o ar pareceu virar um bolo entalado na minha garganta.
Topei com um anjo.
Bem ali, no meio do corredor da escola.

CONTINUA

Um comentário: