domingo, 7 de outubro de 2012

FÚRIA


Hoje acordei com uma tempestade dentro de mim,
O gelo no meu coração explodindo
Em faíscas que nem sempre
São apagadas pelo destino

Meu espelho só reflete um rosto
Que parece tão sereno, sem lágrimas
Sem nenhum sinal do meu desespero

Sei o que pensam,
Sei o que acham:
Aquela garota é tão cruel...

Meu orgulho esconde, mas meu espírito não nega:
Sou tão calma e fria por fora,
Tão louca e furiosa por dentro
E às vezes o contrário

Nunca tive um verdadeiro amor
E acho que sou incapaz disso:
Deixe os amantes para Shakespeare
Eu fico aqui, com rosas e chá
Tentando compreender imagens turvas

Eu queria fugir para um mundo
Onde as coisas se resolvessem
Com música, magia negra
E talvez uma taça de vinho

Mas desperto e me perco
Nessa complexa realidade
Onde minha alma grita em silêncio
Tentando compreender

2 comentários: